postimg
Feb 2011 19

Mathieu Ledoux é mais um desses artistas multi-talento. O canadense é patinador in-line, traceur, dublê e ator, tendo participado das produções 300, RED – Aposentados e Perigosos, A múmia – Tumba do Imperador Dragão entre outros hollywoodianos.

A filmagem acima foi feita para uma loja de produtos para patinadores in-line. Apesar do perfil comercial, o resultado é artisticamente valioso.

A transição de patinadores para o Parkour é comum. Daniel Ilabaca, um dos maiores ícones mudiais da atividade, já tinha familiaridade com os corrimãos devido aos patins.

No entanto, antes de Ledoux, as duas práticas percorriam caminhos distintos. Até então, ninguém havia experimentado o amálgama entre patins e Parkour.

Para realizar os stunts de 300, o ator começou a treinar Parkour mais intensamente, mas não deixando de lado a paixão sobre as rodinhas. Foi na época das filmagens que ele lançou o vídeo abaixo, que causou uma grande comoção nas duas comunidades: tanto de Parkour quanto de Patins.

Mais ou menos 4 anos se passaram entre a produção dos dois vídeos e a evolução de sua pesquisa é facilmente notada. Ledoux, que timidamente apenas arriscava alguns vaults básicos, passagens por cima dos obstáculos usando os braços como alavanca, agora atira-se sobre qualquer obstáculo com confiança e movimentos mais elaborados como se estivesse usando um par de tênis comuns.

Sobre essa mistura, imaginava-se que os patins iriam limitar o performer, mas a criatividade de Ledoux provou-se maior em meio à adversidade. E sobre à mistura entre o Parkour e outras Artes, o que vocês acham?

Bruno Peixoto

1 Comment

  1. […] experimentando por algum tempo a mistura entre Parkour e Patins. Já fiz um post sobre esse mix, clique nesse link e confira textos, fotos e vídeos. Nessa entrevista, ele também comenta seu trabalho de dublê no filme 300, dirigido por Zack […]

Participe. Comente.